João Victor
UX designer
Made with

Uma plataforma para minimizar a maratona diária dos professores .

"Uma nova forma de ensinar"

Minimizando impactos

Chegando para quebrar todos os conceitos estabelecidos, transformar as rotinas e promover uma das maiores crises sanitárias já vistas, a pandemia de COVID-19 atravessa o mundo como um rolo compressor distribuindo incertezas e nos fazendo repensar sobre diversas certezas. Nesse contexto, “adaptação” pode ter sido uma palavra guia utilizada por todos os indivíduos para vivenciar algo inédito para diversas gerações: profissionais de saúde tiveram que trabalhar com a escassez de insumos hospitalares básicos, bares e restaurantes potencializaram os sistemas de delivery,  os lares viraram escritórios - extensões do ambiente corporativo no sistema home office - as vídeo chamadas encurtaram ainda mais as distâncias e as salas de aula  ultrapassaram os  limites escolares fazendo com que professores repensem suas didáticas e tornem a vida em sala de aula um novo aprendizado para si próprio.

 Podemos dizer que nessa pandemia os professores além de ensinarem tornaram-se aquilo que o mercado digital chama de “produtores de conteúdo”, são uma espécie de youtubers: criam, produzem e editam vídeos. São também “tutores”, estando sempre online nas redes sociais para tirar dúvidas. Porém, longe dessa ideia de criar super heróis capazes de multiplicar as vinte e quatro horas de um dia, podemos entender na prática que os professores também lidam com a escassez de recursos tecnológicos básicos - como notebook, celular, internet - para si e para os alunos, além de precisarem criar uma nova didática para um ensino remoto, onde muitas vezes não há o real feedback de aprendizagem. 

É dentro desse contexto que nasce o projeto Educar, visando facilitar o dia a dia de professores. Criado a partir dos conceitos do Design Thinking e dos métodos do Double Diamond - passando pelo processo de imersão, definição, ideação e prototipação.

Cliente: Projeto de Imersão em UX Design da How.

Tema: Tecnologia na Educação.

Desafio: Facilitar o dia a dia de professores com auxílio de ferramentas e compartilhamento de conteúdos.

Técnicas: Ux Research, Matriz CSD, Job Story, Personas, Entrevistas, Brainstorming, Priorização, Wireframe e Protótipo de Baixa Fidelidade.

"Parece que o professor tem que dar conta do aprendizado do aluno, da nota, [observar] quem tá assistindo aula, tentar ver como resgatar esse aluno… parece que a gente tá em casa por que a gente quer, parece que a gente não tá passando por nenhuma  situação difícil… isso me frustra. Acho que a minha frustração maior é essa, ter que dar conta de tudo” esse é uma parte do depoimento de Cassiana, professora de inglês e uma de nossas entrevistadas.

Desenvolvimento da Matriz CSD

Desenvolvimento da Matriz CSD

Aproximação do tema

Após desenvolver uma pesquisa em artigos e notícias sobre o tema, foi montada a matriz CSD com as principais certezas, suposições e dúvidas acerca do contexto vivenciado pelos professores. Uma das principais certezas mapeadas é a de que a realidade no ensino dos professores mudou completamente durante a pandemia.

Pesquisa Quantitativa

Nesta etapa da pesquisa, realizada pelo Google Forms, realizamos um total de 15 perguntas, que se dividiram em seções socioeconômicas e nos desafios enfrentados no ensino durante a pandemia. Com o objetivo de diminuir os vieses, foram realizadas perguntas abertas e fechadas para que os professores tivessem uma maior liberdade nas respostas. Dos resultados (39 respostas), foi possível perceber que a maioria dos professores é mulher, com idade variando entre os 35 a 45 anos. Entre os principais dados colhidos através dos questionários destacam-se que os professores:

74,4%
Estão trabalhando mais durante a pandemia.
64,1%
Não conseguem fazer um bom acompanhamento do aprendizado dos alunos.
71,8%
Gastam a maior parte do tempo pesquisando materiais de apoio.
61,5%
Relataram ter dificuldades com questões burocráticas das instituições de ensino.
"A distância tirou das minhas mãos os estudantes. É um outro olhar, uma outra atenção, outra disposição. Não sei até que ponto tenho o estudante comigo. A maioria não tem rosto, só alguns têm fala... O trabalho é infinitamente maior, a demanda multiplicou-se, há mais incertezas na aprendizagem que certezas"
Esse foi mais um dos retornos recebido dos professores na etapa dos questionários quando perguntado sobre
o que havia mudado na dinâmica escolar no período da pandemia.

Entrevistas

Na segunda parte, tivemos um contato mais direto com cinco professoras que se dispuseram a participar da etapa das entrevistas. Por termos a oportunidade de ouvir a voz de cada uma, pudemos ter a real dimensão de suas dores, reafirmando algumas certezas trazidas já na Matriz CSD, nos questionários e outros fatores ainda mais profundos, como as questões socioemocionais.

Criação da Persona

Criação da Persona

Pontos de dor e oportunidade

Baseando-se no resultado dos questionários e nas percepções que tivemos nas entrevistas, foi montada a persona com as suas principais especificidades e seus principais pontos de dor e o que poderia ser uma oportunidade.

Job story

Pensando no contexto dos professores e suas motivações, foi desenvolvido alguns jobs stories, para que posteriormente iniciássemos a etapa de brainstormig.

Brainstorming de insights

Brainstorming de insights

Benchmarking

Foi realizado também uma pesquisa com as principais ferramentas de educação existentes no mercado. O Portal SAS foi uma delas e já possui alguns recursos com materiais didáticos, além disso, a ferramenta de edição Canvas também foi utilizada como inspiração para o auxilio na preparação de aulas expositivas. A partir do benchmarking, tornou-se mais perceptível que o principal diferencial do nosso produto seria uma maior integração com as ferramentas, sem que exista a necessidade dos usuários utilizarem várias plataformas.

Método Moscow

Método Moscow

Priorização de ferramentas

Após o brainstorming e o benchmarking, foi realizado, através do método Moscow, uma escala de funções prioritárias e também foi ficando mais perceptível que seria mais adequado utilizar a forma de uma plataforma e não de um aplicativo. A partir disso, elencou-se o que seria de fato necessário para o MVP.

Principais ferramentas

Baseando-se nas principais dores relatada pelos professores, foi então decidido as principais funções da plataforma seguindo as noções de um MVP, são elas:

1) Auxilio para a preparação de aulas expositivas, com templates e afins;

2) Banco de questões para auxiliar na montagem de provas;

3) Diário de Classe;

4) Acervo de conteúdos;

5) Fórum dos professores, para compartilhamento de experiências e conteúdos.

Rabiscoframe

Dentro desse contexto, foi elaborado um rabiscoframe com as principais telas da plataforma para tornar tangível as ideias e soluções.

Baixa Fidelidade

Baixa Fidelidade

Houve uma primeira evolução das telas.

Prototipação

Com base na avaliação dos rabiscos e no método Moscow, foi realizada a etapa de prototipação.

É válido ressaltar que a partir da avaliação dos rabiscos, foi perceptível a necessidade de priorizar ainda mais as funcionalidades. Além disso, confirmou-se que de fato tratava-se de um produto com formato de plataforma. À seguir segue algumas das principais telas desenvolvidas:

Tela 1: Login

Tela 1: Login

Tela 2: Painel de funcionalidades

Tela 2: Painel de funcionalidades

Tela 3: Selecionando ferramenta

Tela 3: Selecionando ferramenta

Tela 4: Mosaico para escolha de criação de apresentação

Tela 4: Mosaico para escolha de criação de apresentação

Tela 5:  Apresentação escolhida

Tela 5: Apresentação escolhida

Particularmente o desenvolvimento desse projeto foi extremamente enriquecedor, especialmente por ouvir os relatos dos professores e, logo após, aos poucos tornar tangível essas soluções. Uma das principais dores mencionadas pelos professores na etapa de questionários e entrevistas foram questões estruturais - baixos salários, poucos recursos tecnológicos, entre outros - de difícil operacionalização e alcance em um produto digital. O Educar não vem com objetivo de solucionar todos os problemas estruturais dos professores, mas entende-se a plataforma como um caminho possível para essa resolução. Segundo dados de 2021 do Instituto Unibanco, para os jovens a pandemia reforçou a importância dos professores e da escola. Percebe-se a partir disso que essa importância precisa sempre ser reforçada e reconhecida socialmente munida de ferramentas que auxiliem o dia a dia desses professores. O Educar é o primeiro passo e versão de um conjunto de melhorias pensadas para que a maratona diária dos professores seja minimamente aperfeiçoada. 

Obrigado!