desiane
Doutoranda em Física UFRN
Made with

COVID-19 Bananeiras

Olá, apresento aqui apenas alguns dos meus registros e análises quanto aos dados oficiais disponibilizados pela Secretaria de Saúde do Município de Bananeiras, na Paraíba. Tentarei manter a Atualização Diária.

Instagram: @desianemaiara

Visão Geral da Ideia

Após observar alguns dados oficiais da COVID-19 disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde do município de Bananeiras na Paraíba, comecei a analisar e como forma de conhecimento de informação eficiente e necessária, interpreto aqui os dados. Alerto, antecipadamente, que as projeções mais longas e fatos agregados dos dados do Brasil servem como norte.

Gráfico de casos da COVID-19 em Bananeiras. Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Bananeiras (PMB)

Gráfico de casos da COVID-19 em Bananeiras. Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Bananeiras (PMB)

Avanço da Doença

Atualizado em 03 de junho de 2020. 10:28h

Quantos casos notificados temos atualmente?

Em escala linear, apresentamos o resultado para os casos confirmados por dia, que são representados pelos pontos azuis. No eixo vertical é exposto o número de pessoas infectadas com o  SARS-CoV-2 e no eixo horizontal, a data, no mês de maio de 2020, desde o início da epidemia em Bananeiras-PB.

Os dados mostram a situação real em um determinado dia, cujos pontos mostram quantos casos temos. A curva é formada apenas pela ligação dos pontos, servindo para observarmos como é o comportamento dos casos a cada medida experimental divulgada pela Secretaria de Saúde do Município, indicando como possivelmente será o comportamento geral dos dados.

A análise mostrada tem poquissímo poder preditivo sobre futuros casos.

Testagem

Folha de São Paulo publicou uma matéria sobre a testagem no Brasil e o título afirma que o Ministério da Saúde não sabe quantos testes já foram realizados no Brasil. Na citada matéria, a Folha mostra o exemplo da Coreia do Sul, que tem sido considerada também exemplo quanto ao enfrentamento a COVID-19, testando aproximadamente 10% da população. Em Bananeiras, pelos dados oficiais, supomos testagem de aproximadamente 100 pessoas, ou seja, testamos aproximadamente 0,5% da população infectada e expostas.

No Brasil, cito o Paraná, que adotou a testagem em massa, na busca de ter resultados mais precisos para o controle da COVID-19. Vale abrir parenteses de que as características de país de primeiro mundo apresentam um cenário diferente do Brasil, do quesito econômico a excelente qualidade de vida. Por fim e não menos importante, cito uma fala do grupo que realizou estudo e apresentou modelo que considera assintomáticos da COVID-19 quando diz: "se não temos exames em larga escala não sabemos em qual estágio da escala epidêmica estamos".


Fonte: SBFísica

Gráfico semi-log de casos da COVID-19 em Bananeiras. Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Bananeiras (PMB).

Gráfico semi-log de casos da COVID-19 em Bananeiras. Fonte: Secretaria Municipal de Saúde de Bananeiras (PMB).

Avanço da Doença

Atualizado em 03 de junho de 2020.

Escala Logarítmica

O crescimento do número de casos confirmados é considerado rápido, aproximando-se assim do comportamento exponencial e sendo comum usar a escala logarítmica (para os mesmos dados que mostrei acima).

Avaliando o crescimento de forma exponencial, temos que as incertezas também crescem exponencialmente.  Pequenas mudanças na taxa que acontecem hoje ou amanhã vão causar enormes variações no futuro.

Estamos no início da propagação da doença e a análise é restrita. O isolamento social é muito mais importante agora e por quê?

Porque quanto mais próximo de uma reta, mais o comportamento dos dados se aproxima do comportamento exponencial. 

Como analisar?

Nos primeiros dias o número de casos confirmados se multiplica por dez aproximadamente a cada oito dias. Vejamos que no dia 8 de maio de 2020 tínhamos um caso e em 6 dias já temos 9 casos.

A análise é inicial, então só poderemos observar uma diminuição de velocidade de aumento de casos nas últimas semanas. A perda de velocidade poderá está associada, no futuro, com diminuição dos casos ou apenas que estará ocorrendo falta de testes, sendo testados apenas casos graves. Aqui requer sensatez e transparência da Secretaria quanto aos boletins, informando se todos estão sendo testados ou não. 

Boletim Coronavírus

Atualizado em 02/06

36
casos confirmados
45
casos suspeitos notificados
67
casos descartados
16
RECUPERADOS
COVID-19 em Bananeiras/PB

Distribuição por Localidade de Casos Confirmados

Atualizado em 03 de junho de 2020, às 10:33h.

Temos 36 casos confirmados, dos quais 16 já estão recuperados. Na zona rural foram confirmados 21 casos e na zona urbana 15.

Caso Confirmado -  Comunicado no Sistema do Ministério da Saúde e que se enquadra nas definições estabelecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), apresentado resultados conclusivos com positividade para o novo coronavírus.


Caso Suspeito - Comunicado no Sistema do Ministério da Saúde que se enquadra na definição estabelecida pela OMS, que apresenta sintomas respiratórios, como febre e tosse e viajaram localidade com transmissão no território; pacientes que contataram alguém que viajou para este(s) destino (s) ou teve contato com um caso suspeito ou confirmado.


Caso Descartado - Caso comunicado no Sistema do Ministério da Saúde que se enquadra nas definições estabelecidas pela OMS e que deu negativo para o novo coronavírus.


Caso Monitorado - Pessoa advinda de cidade considerada endêmica e que não apresenta sintomas e cumpre isolamento social por 14 dias.

Quão rápido a doença se propaga?
Quantos casos teremos nos próximos dias?
Projeção para os casos até 03 de junho. 

Projeção para os casos até 03 de junho. 

Os pontos em vermelho são a previsão para os próximos 5 dias (entre 30 e 32 casos em 03 de junho de 2020), isso se a taxa de crescimento continuar sendo a mesma dos últimos dias. A confirmação de aumento de casos, com as projeções anteriores chegam muito próximas, até chegando a ser muito precisas.

O que isso implica? Para que a previsão do aumento dos casos não se materialize, nossas ações quanto ao isolamento social devem ser mantidas, evitando saídas desnecessárias, especialmente para proximidades de casos confirmados, pois pequenas mudanças na taxa que acontecem hoje ou amanhã trarão implicações nas variações futuras. 

Nos três últimos dias, de acordo com os dados da SMS/PMB, os casos confirmados passaram de 21 para 26 casos. Não sabemos como nesses dias ocorreram as testagens dos sintomáticos, quantos assintomáticos foram e não foram testados, subnotificados, porém reforço que adotemos as medidas sanitárias preconizadas pela OMS e pela SMS Bananeiras.

Existem dois tipos de propagação de epidemias, que são dentro de uma localidade e entre localidades. Na seção a seguir mostramos uma intuição quanto aos locais que poderão ser mais rapidamente atingidos, porém não identifico quão grande será o número de infectados.

Dinâmica de Contágio

Atualizado em 01 de junho de 2020, às 22:14h.

Anteriormente levantamos a intuição quanto a localidade de Roma e Lagoa do Matias atuarem como núcleos propagadores da epidemia ou que têm alta vulnerabilidade a receber pessoas infectadas. De acordo com os dados atualizados em 29/05/2020 pela PMB, esta era uma intuição quanto a propagação geográfica da  pandemia de SARS-CoV-2 na cidade de Bananeiras PB (dados de centralidade ainda não foram calculados). Com 7 casos confirmados, em Roma e Lagoa do Matias e mais de 10 suspeitos, há ainda uma ramificação para localidades próximas.

Em contrapartida, Bananeiras (Rua Santo Antonio, Rua Cassiano Cícero Rua Joaquim Florentino de Medeiros e Rua Bica do Livramento) contabilizam 11 casos confirmados e mais de 12 suspeitos. O Sítio Jardins, nas proximidades na zona urbana, confirmaram hoje (01/06) quatro casos e alguns considerados suspeitos.

O espalhamento do vírus ocorre geralmente em locais onde há muita passagem de gente e assim já percebemos também ramificações para outras áreas da zona rural com passagem por algumas destas citadas localidades.  As localidades com grande possibilidade de idas e vindas podem surgir como potenciais espalhadores.
 Percebam o porque da intuição de que pode atuar como núcleos propagadores: o local de maior registro de casos confirmados com tráfego constante para as demais localidades com casos confirmados e/ou suspeitos, ou seja, alta conectividade. A alta conectividade significa que também possui alta vulnerabilidade no espalhamento da COVID-19 em Bananeiras.

O mapa acima está disponível no Google Maps, cujos pinos de localização foram colocados para representar as localidades com casos confirmados e/ou suspeitos e estão de forma

O mapa acima está disponível no Google Maps, cujos pinos de localização foram colocados para representar as localidades com casos confirmados e/ou suspeitos e estão de forma "amadora" não precisamente em cima do ponto específico do caso da COVID-19 na localidade.

Simulação
COVID-19 em Bananeiras/PB

Post do Instagram em 8 de maio de 2020


A minha querida cidade de Bananeiras tem o primeiro caso confirmado para a COVID-19. O momento é de mais cuidado e muita cautela, por todos.

Fiz uma pequena simulação na página do Guimarães Lab, "simulando a propagação da COVID-19", doença causada pelo coronavírus.

O cenário foi: uma pessoa infectada, com 150 pessoas espalhadas no espaço e aquela infectada com 7 contatos de interações sociais mais próximas. A simulação começou com um ponto vermelho (pessoa infectada) e 149 pontos azuis (saudáveis). Em 30 dias, nesse espaço contendo as 150 pessoas, vejam quantos pontos vermelhos surgiram. Em 60 dias esse número seria muito maior.

A simulação é para a propagação de um vírus na cidade, não estimativas reais da COVID-19. É APENAS para servir de alerta, uma intuição de que agora mais ainda devemos intensificar o isolamento social. Na minha simulação vejam que coloquei o número de contatos próximos ao infectado como se fosse apenas os membros de uma família.

Sejamos conscientes. Estou certa que o município chamará mais ainda a responsabilidade para si. Fica em Casa, Bananeiras! Fiquem em casa, gente.

"Essa análise é independente e não possui vínculo institucional com os serviços públicos e privados de todo o país."
Projeção da quantidade de pessoas que serão infectadas, modelo SIR, estimando cerca de 10% da população infectada, baseando-se como início a data do isolamento social.

Projeção da quantidade de pessoas que serão infectadas, modelo SIR, estimando cerca de 10% da população infectada, baseando-se como início a data do isolamento social.

Modelo epidemiológico da COVID-19 para Bananeiras-PB

Atualizado em 30 de maio de 2020

O resultado aqui apresentado se baseia em projeções de cenários hipotéticos, uma vez que depende dos comportamentos das pessoas e números são lidos como estimativas e não afirmações. 

O modelo matemático que descreveremos nesta seção é para a propagação de uma doença em uma população e é chamado de SIR. O modelo divide a população total (N) em compartimentos que podem variar em função do tempo e esse N que aqui utilizamos é a estimativa para a população de Bananeiras em 2019 (fonte:IGBE). Assim, consideramos: 

S(t) pessoas suscetíveis e não infectadas;

I(t) número de pessoas infectadas;

R(t) que são aquelas pessoas que se recuperaram e que adquiriram imunidade a doença. 


O modelo SIR é descrito por um conjunto de equações e que chamamos de Equações Diferenciais (não as colocarei aqui, mas caso solicitado posso preparar um material de como solucionei as equações via análise numérica usando python como linguagem de programação). A mudança na população de cada um desses compartimentos é baseada em dois parâmetros: β descreve a taxa efetiva de contato da doença e γ é a taxa média de recuperação, ou seja 1 / γ (consideramos 10 dias) que é o período médio de tempo durante o qual um indivíduo infectado I(0)=1 pode transmitir a doença.

Como resultados da integração numérica das equações e considerando os parâmetros que a OMS recomenda e população de Bananeiras sendo 21314 (estimativa IBGE), desde o primeiro registro de caso confirmado (08 de maio de 2020), apresentamos uma projeção da quantidade de pessoas que serão infectadas, cujo pico ( estimativas para este algoritmo de que final de junho os casos são muito crescentes e julho 2020) com números de infectados em torno de 10% da população.

As projeções podem ser muito próximas do que de fato teremos (ou não), principalmente porque consideramos períodos longos. Índices abaixo dos aqui mostrados podem ser justificados pela ausência de testes, assintomáticos e subnotificações.

Essa projeção também visa encorajar a manter o isolamento social, pois além da preocupação com a saúde também estão as preocupações com os problemas sociais e econômicos. As cobranças para retomada gradual das atividades estão começando a surgir, mas que diante desta projeção observamos que estamos distantes do pico. 

Caso continuemos atendendo as recomendações da SMS/Bananeiras essa realidade pode ser diferente e uma retomada no momento poderia desencadear uma taxa muito maior da doença e até ultrapassarmos essa quantidade de população que poderá ser infectada.

COVID-19 em Bananeiras/PB

Modelo epidemiológico para a COVID-19 em Bananeiras considerando pessoas expostas

Atualizado em  01 de junho de 2020, às 22:14pm.


A modelagem matemática em questão é inserindo um novo compartimento ao nosso modelo, que chamamos de pessoa exposta (E). Com intuição matemática e levando em consideração a probabilidade de transição entre um compartimento e outro, mas ocorrendo transição alterada de E→ I  e as demais são mantidas. 

Para o modelo da COVID-19 em Bananeiras, apresentamos a projeção ao lado, considerando os mesmo parâmetros da simulação anterior, lembrando agora da interação entre Expostos e Infectados. Os dados obtidos são muito semelhantes, cujo pico será acima de 10% da população (julho/agosto 2020). E por que ocorre uma possível prorrogação de pico, se ocorreu afrouxamento? Porque nesta dinâmica o fator de subnotificação é bem maior e multiplica o número de infectados e expostos.

COVID-19 em Bananeiras/PB

Distribuição por Localidade de Casos Suspeitos Notificados

Atualizado em 01 de junho de 2020, às 22:14h.

40 casos suspeitos notificados

Conforme os dados oficiais da Secretaria Municipal de Saúde de Bananeiras, separei os dados de acordo com a área de atuação das UBS, em: Cidade Baixa,  Vila Maia, Roma e Lagoa do Matias, Chã do Lindolfo, Tabuleiro, Jaracatiá, Gamelas, Cidade Alta, Cajazeiras.

Atualizado em  01 de junho de 2020, às 22:14h.

Atualizado em 01 de junho de 2020, às 22:14h.

 Referência:


"Vulnerabilidade das microrregiões do Estado de São Paulo à pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2)" cuja responsabilidade é  do Dr. Paulo R. Guimarães Jr.